23 de outubro de 2019
  • Gastronomia.com España
  • Gastronomia.com México
  • Gastronomia.com Perú
  • Gastronomia.com Colombia
  • Gastronomia.com Paraguay
  • Gastronomia.com Argentina
  • Gastronomia.com Ecuador
  • Gastronomia.com USA
Siga-nos no  

19 de setembro de 2019
Avaliação  (0)
Hora do chá no Equador
FacebookTwitterGoogle PlusLinkedin
Dizem que o chá é a segunda bebida mais consumida no mundo depois da água. Nos países asiáticos e europeus, é uma parte fundamental de suas tradições e em outros países seu consumo está aumentando gradualmente.

O Equador é um país reconhecido internacionalmente por seu cacau (chocolate e café), mas agora, graças à CETCA (Companhia de Chá do Equador), eles também são reconhecidos neste setor, pois o chá preto (CTC) desta empresa foi premiado no Global Tea 2017 Championship .
Em Morona Santiago, esta empresa possui as únicas plantações de camellia sinensis na Amazônia, que é o arbusto de onde vem.




Essas águas ou infusões aromáticas nada mais são do que água fervida com uma planta (flor, fruta, essência, etc.) e podem ser ervas, hortelã, orégano, canela, entre outras. Devido às suas propriedades medicinais, eles são tomados para curar dores de estômago, dores de cabeça ou problemas nervosos. A tradição de tomar infusões está mais presente nas montanhas e na Amazônia do que na costa equatoriana.
 
Há uma variedade de chás que incluem chá branco e preto que funciona como energizante, verde que impede o envelhecimento e é um antioxidante, longo e vermelho que serve para purificar o intestino. O chá roxo também está presente nessa indústria.

A melhor coisa sobre o chá é sua versatilidade, e é por isso que agora existem misturas que são a mistura de chá puro com frutas ou flores e também o mercado de chá gelado está aumentando cada vez mais.

Outras versões do chá no Equador são criadas pela combinação de ervas e frutas locais, como chá guayusa ou horchata.

 

Valora esta noticia 

 

Top videos

EVENTOS
10 de outubro de 2017
(43)
Del 15 al 17 de septiembre se celebró en La Rural, Buenos Aires, FIBEGA, la Feria Iberoamericana de Gastronomía, que reunió a los destinos gastronómicos mundiales más relevantes, el II Congreso Iberoamericano de Gastronomía y el Encuentro Iberoamericano de Chefs. Países como Perú, México, Argentina, Uruguay, Brasil, Guatemala o País Vasco mostraron su riqueza y diversidad gastronómica; y representantes de diferentes sectores relacionados con la cocina como los chefs Germán Martitegui, Andoni Luis Aduriz o José del Castillo, ofrecieron showcookings y presentaciones. Un túnel del vino, en el que se ofrecieron catas y degustaciones de los vinos y bebidas más representativas y sorprendentes, y diferentes espacios de degustación y mercado. 3 jornadas de celebración de la cultura gastronómica de Iberoamérica que reunieron a más de 22.000 visitantes.