21 de janeiro de 2019
  • Gastronomia.com España
  • Gastronomia.com México
  • Gastronomia.com Perú
  • Gastronomia.com Colombia
  • Gastronomia.com Paraguay
  • Gastronomia.com Argentina
  • Gastronomia.com Ecuador
  • Gastronomia.com USA
Siga-nos no  

19 de dezembro de 2018
Avaliação  51 (1)
Bebida de estrela do Peru: Pisco
FacebookTwitterGoogle PlusLinkedin
A primeira coisa na sua lista de tarefas ao chegar ao Peru deve ser provar sua bebida estrela, Pisco. Esta bebida pura destilada representa mais do que um sabor incomparável, é o reflexo da história e cultura peruana.

Foi consumido a nível nacional, em Peru, num montante de 1,6 milhões de litros em 2017. O Pisco não dá ressaca, não está envelhecida nem é um licor (é um destilado puro).




O legado histórico do pisco aparece há mais de 400 anos, seu nome vem do nome do porto e do vale localizado no sul do Peru onde no século 16 foi enviado pela primeira vez para a Espanha. Além disso, a palavra Pisco tem sua origem na língua quíchua "pisccu", cujo significado é ave, assim a bebida também evoca a diversidade de aves no sul do país.

Todo quarto domingo do mês de julho, há uma celebração em homenagem a esta bebida preciosa, que consiste na destilação de uvas de Pisco, produzindo um aroma e sabor incomparáveis.

As uvas Pisco são divididas em aromáticas (Abila, Itália, Moscatel e Torontel) e não aromáticas (Mollar, Negra, Quebrante e Uvina). De fato, o próprio pisco tem divisões:
- O pisco puro obtido a partir de uma única variedade de uvas pisco.
- O pisco mosto verde é obtido a partir da destilação de mostos frescos e uvas pisco.
- O pisco acholado que leva à mistura de uvas pisco, mostos frescos e pisco.

Valora esta noticia 

 

Top videos

EVENTOS
10 de outubro de 2017
(41)
Del 15 al 17 de septiembre se celebró en La Rural, Buenos Aires, FIBEGA, la Feria Iberoamericana de Gastronomía, que reunió a los destinos gastronómicos mundiales más relevantes, el II Congreso Iberoamericano de Gastronomía y el Encuentro Iberoamericano de Chefs. Países como Perú, México, Argentina, Uruguay, Brasil, Guatemala o País Vasco mostraron su riqueza y diversidad gastronómica; y representantes de diferentes sectores relacionados con la cocina como los chefs Germán Martitegui, Andoni Luis Aduriz o José del Castillo, ofrecieron showcookings y presentaciones. Un túnel del vino, en el que se ofrecieron catas y degustaciones de los vinos y bebidas más representativas y sorprendentes, y diferentes espacios de degustación y mercado. 3 jornadas de celebración de la cultura gastronómica de Iberoamérica que reunieron a más de 22.000 visitantes.